noticias

news 2013 farq charrette-2

16 de Março de 2013

1º Prêmio Casa Vilanova Artigas para Estudantes, com workshop coordenado pelo estúdio figueroa.arq realizado na Casa Vilanova Artigas entre os dias 15 e 16 de março divulga os projetos premiados

http://www.archdaily.com.br/99516/charrette-universidades-ocorre-em-marco-em-curitiba/

news 2013 farq charrette-1

26 de Fevereiro de 2013

Ocorre nos dias 15 e 16 de março, o concurso Charrette Universidades no qual duplas de universitários terão 24 horas para elaborar um projeto com o tema “Casa Refúgio”.

As duplas de estudantes de arquitetura participarão de um workshop coordenado pelo estúdio Figueroa.arq.

http://www.archdaily.com.br/99516/charrette-universidades-ocorre-em-marco-em-curitiba/

news 2012 mmcm bienal-chile

10 de Outubro de 2012

Museo de la Memoria y los Derechos Humanos é selecionado pelos jurados na mostra nacional de arquitetura do Chile

http://colegioarquitectos.com/noticias/?p=2796

Contacto

Titulos

PRÊMIO CARLOS MILLAN - Melhor Projeto em todas categorias | Premiação IAB SP 2010, IAB SP.

 

AUTORES
Mario Figueroa, Marcus Vinicius Damon, Carlos Garcia, Guilherme Motta, Lucas Fehr, Carlos Dias e Raul Pabst.

 

COLABORADORES
Amanda Renz, Mario do Val, Gustavo Capecchi e Luiz Del Guerra.

 

LOCALIZAÇÃO
Rua Florêncio de Abreu, 217 – Centro – São Paulo SP

 

A Casa do Chile - A Cultura chilena no centro de São Paulo

 

Uma permanência na cidade, definida por um patrimônio histórico, por uma situação no casco histórico da cidade de São Paulo, em uma das ruas constituintes do seu tecido original, a Florêncio de Abreu, motivou a investigação de uma possibilidade do projeto, solicitação do Consulado Geral do Chile de São Paulo.

Mais, uma oportunidade dada por um imóvel tombado, com implantação tradicional, que alinha a rua, e que reserva no interior do lote um quintal, vestígio do crescimento e ocupação da cidade, indicava um caminho a ser perseguido.

Desde logo se definia um partido: integrar esse quintal à rua, permitindo uma fruição, física e visual, aos cidadãos: a cidade entra no lote.

A fachada e o volume do edifício de 1892 deveriam ser preservados. Assim, o projeto seguiu por um caminho de desenho de seus vazios internos, horizontais e verticais, definindo os percursos dos olhares e da luz.

Para isto, utilizaram-se dos pátios existentes, definidores do volume do edifício, para o desenho destes vazios, como grandes poços de luz. A materialidade e o aspecto geral do edifício, que denunciam o acúmulo do tempo, são preservados. Uma nova estrutura metálica é proposta, integrando-se ao conjunto existente, e por vezes, suspendendo as antigas alvenarias para liberar o saguão no térreo.

O programa foi distribuído no entorno dos novos vazios, acima, com midiateca, exposições, aulas, e abaixo, com o auditório. No grande saguão que se formou no térreo, ficou o acolhimento, a recepção, exposições, o café.

A Casa do Chile pretende ser um espaço de encontro de duas culturas, de dois povos. Ali se darão exposições, encontros de arte e de comércio, e atividades de cultura que aproximem ainda mais estas duas nações americanas.